Visualizações de páginas no último mês

sábado, 21 de junho de 2008

KTM uLtRa FliTe

Como realizar uma montagem de uma bike no mercado em segunda mão e com alguns componentes que temos lá em casa num caixote esquecido dentro da garagem ou arrecadação .



"Foi então num domingo após realizar um passeio com os meus companheiros da PedrAmarela, que cheguei como é habitual todo arrebentado fisicamente. Pensei: e se montasse uma bike rígida para treinar".

E foi assim, que o Nuno comprou um quadro novo KTM por 100 €uritos, já tinha uma base! não é que fosse muito bom, mas, era de uma boa marca que daria em principio garantias para o futuro. O passo a seguir, era desmontar uma bike que comprou uns aninhos atrás no hipermercado, que devo dizer, cumpriu após alguns melhoramentos a sua função, ficando para a sua história a que o iniciou neste maravilhoso desporto que é o btt.

Mas vamos passar para os componentes; então aproveitou da bike do dito hipermercado:- rodas Mavic 517 com cubos para disco- Manípulos de mudanças Deore- Pedaleira Deore- Desviador frontal e traseiro Deore- Volante, espigão e avanço Ricthey- Travões Avid juicy 5 ( que foram retirados da SpecializedStumpjumper FSR )- Eixo pedaleiro Shimano LX- Banco Selle Italia XO- Pedais de encaixe shimano. O retante equipamento que o Nuno adquiriu- Suspensão Manitou Black Platinium 90mm até 120mm por 30 € no Ebay- Pneus Michelin country rock que para alguns não sao os melhores para rolar na estrada mas....gostos não se discutem 20 €- Caixa de direcção 5 €- Montagem da Bike 30 € (bttrilhos) com cabos novos, bichas, massas e óleos, etc.

E meus caros foi assim que com 185 € foi montada uma bike que no mercado, nova serias coisa para rondar o 800 e tal €.




E como alguém tinha que experimentar foi então que esta última sexta-feira fui eu e o Nuno (dono da ktm) ao fim do dia dar uma volta para estrear a dita máquina KTM e confesso, que gostei apesar de não ser o meu tipo de bike. E porquê? porque é virada para puro XC o que obriga a uma condução mais inclinada devido à geometria do quadro, mas é nas subidas que agradou-me mais. Por se mais leve torna-se muito mais ágil e rápida a vencer os obstáculos o negativo é nas descidas técnicas torna-se uma saltitona na traseira o que obriga a que está habituado a uma de full suspension a pensar duas vezes na velocidade mesmo com bons travões como esta ktm esta equipada.

Mas como eu já disse ao Nuno foi sem dúvida uma grande oportunidade e claro aproveitado para mais uma opção para os seus passeios. E como estamos com crise instalada o Nuno provou que no mercado (internet) consegue-se fazer uma boa máquina para curtir nos trilhos mesmo tendo que ir ao baú dos componentes velhos.


Agora é só dar ritmo a máquina












2 comentários:

pedrAmarela disse...

Grande máquina Nuno!
E o preço.... vai lá vai.....

Com muita pena minha não pude dar essa volta convosco na 6ª feira.
Agora é dar-lhe uso !!

Abraço
Fernando G

O meu admirável cantinho disse...

É mesmo,grande máquina!
Pareciamos dois putos.
era do genero-Agora sou eu..não não esta descida faço eu...ok, mas a próxima é minha! esta bem, que chato a bike é minha...

foi assim até às nove horas quando chegamos a casa já a luz era fraca ehehe.

um abraço
MiguelRomão